POR FAVOR, ACABEM COM AS FESTINHAS DE DIA DAS MÃES NAS ESCOLAS!

<3 ♪♫..."Eu tenho tanto, pra lhe falar... Mas com palavras, não sei dizer... ♪♫ <3 
Quem nunca cantou essa música nas festinhas da escola em comemoração pelo dia das mães?

Eu tenho em minha memória fortes lembranças desses momentos. Aquela arquibancada enorme do saudoso Colégio São Paulo lotada de mães e eu procurando pela minha com os olhos, para ter certeza de que ela estava mesmo ali para me assistir...
Alguns anos se passaram e hoje eu sou a mãe. Confesso que foi indescritível a emoção que eu senti na primeira festa do dia das mães na antiga escola da minha filha. Fui às lágrimas!! É de balançar o coração mesmo...
Mas aí depois veio o dia dos pais e o pai da minha filha que não mora na minha cidade não pôde comparecer. Meu coração apertou só de imaginar que talvez ela se sentisse rejeitada por algum segundo ou que aquela ausência a magoasse de alguma forma. E foi assim, sentindo na pele, que me veio uma reflexão que até então eu nunca tinha parado para pensar: Será que é certo comemorar dessa forma essas datas nas escolas? E as crianças que não têm pai ou mãe? E os pais que não podem comparecer? 
Enquanto nós, pais presentes, estamos radiantes durante essa comemoração, algumas crianças podem estar ali se sentindo um lixo!
Imagina uma criança, um ser puro e sensível vendo todos os seus coleguinhas felizes na presença do pai ou da mãe sem ter o mesmo privilégio? É de cortar o coração...

Parece justo fazer uma criança que não tem os pais vivos ou que os pais não podem comparecer à festa passar semanas e mais semanas ensaiando a tal apresentação na expectativa de comemorar algo que, para ela, não merece ser comemorado só para que EU possa ter alguns minutos de felicidade?
Sou a favor da festa da família, comemorada em uma data aleatória. Nessa festa, o foco é celebrar quem cuida, acolhe e educa essa criança: são avós, tios, padrinhos, uma mãe-solo, um pai-solo, dois pais, duas mães, enfim!
Claro que fico triste por não ter a festinha do dia das mães na escola da minha filha! Mas eu sou adulta, sei lidar com as minhas frustrações.


2 comentários:

  1. Interessante como só atentei para essa realidade depois de alguém apresentar um artigo de uma educadora com este nome no grupo da minha família no whastsapp.. achei extremamente pertinente.. muitos se colocaram contrarios a posição, mas é, de fato, um sofrimento para a criança cujos pais não podem comparecer.. um dos meus primos disse que meu filho e a maioria das crinças não deveriam ser "prejudicadas" por conta da minoria.. mas o fatoto é que as crianças realmente não se importarão se não houver esse tipo de evento, é a própria instituição que "coloca pilha" nos pequenos quando fazem algo assim.. já o contrário (a pratica das comemorações) afeta algumas crianças que já tem seus sofrimentos particulares por não terem um dos pais, ou outras condições.. tenho 3 filhos e vou chorar e comparecer a todas ocasiões de homenagens.. vou chorar, aplaudir, filmar, etc.. mas acho completamente dispensável esse tipo de evento e sou solidária as crianças órfãs, ou de pais separados com uma das partes omissa, ou cujos pais realmente não podem pedir uma horinha no trabalho para participarem destas comemorações (que é o caso do meu marido)..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falando desse tema de maneira superficial, a maioria defende as festinhas nas escolas. Mas é só ouvir histórias de sofrimento de algumas crianças que é impossível não se solidarizar né?
      Obrigada pela visita!

      Excluir